A GRATIDÃO É UMA ESCOLHA!

“A gratidão é uma escolha de vida, é um estilo de vida e trouxe-me sempre muitas coisas boas!”

Não sou eu que digo, mas concordo a 100% com Assunta Corbo, autora do livro “Dizer, Fazer e Agradecer”. Assunta, define-se como uma jornalista construtiva que escreve sobre coisas positivas e histórias de sucesso que possam ajudar e inspirar outros.

O mais interessante sobre a gratidão é que muitas pessoas pensam que ser grato é dizer obrigado muitas vezes, mas o conceito de gratidão é bem diferente. Gratidão é acima de tudo um estado de espírito, uma tomada de consciência que tem o poder de nos transformar e de nos proporcionar um enorme bem-estar interior. Quando escolhemos ser gratos assumimos esta atitude todos os dias e praticamos a gratidão com todos sem preconceitos, diria que a gratidão é viver o presente, olhando-o como uma oportunidade positiva que temos todos os dias e repare, a gratidão pode apenas ser um gesto de alguém, ou um gesto nosso para com outro. Acredito plenamente que todos temos gratidão dentro de nós, mas muitos esquecerem-na, pois estamos a viver sem refletir a um ritmo alucinante.

Está provado cientificamente que as pessoas que aplicam a gratidão são 25% mais felizes do que aquelas que não a utilizam, não só vivem melhor, como sobretudo, fazem com que as pessoas que vivem à sua volta vivam também melhor. Mas será que é possível parar para nos observarmos de fora? Será possível recuperar e treinar a nossa capacidade de produzir momentos de reflexão e gratidão? A resposta é sim, é possível, e mais, podemos inclusive colocar a atitude de gratidão em modo automático, fazendo-a emergir no nosso inconsciente para a praticar todos os dias.

Mas como?

“Se quiser ter um sono tranquilo e relaxante, pense nas cosias boas que lhe aconteceram nesse dia”.

O começo deverá ser feito recordando todas as coisas boas que aconteceram na sua vida, encare esta prática como um treino constante. De seguida, deverá recordar e refletir sobre os momentos positivos e sobre as coisas boas que o seu dia lhe proporcionou, e deve faze-lo todos os dias.

Algo pratico que pode fazer é, ter um diário da gratidão, neste diário escrevo todos os dias 3 ou 5 coisas sobre as quais gostaria de exprimir a minha gratidão, assim faço com que esta atitude seja constante e consistente e crio o hábito. O ato de escrever é fundamental, pois na escrita vão aparecer sempre outras coisas ou formas de encarar o que aconteceu, e isso vai reforçar a gratidão, para além do mais, não há nada mais forte do que reler.

Outro exercício que também poderá fazer surge de uma técnica japonesa chamada “olhar para dentro”. Esta técnica consiste na resposta interior a perguntas pré-definidas relacionadas com alguém com quem infelizmente não teve uma situação positiva durante o seu dia:

  1. O que recebi dela?
  2. O que lhe dei?
  3. Como a feri?

Esta introspeção treina-nos através da gratidão, pois é uma forma de sermos ou voltarmos a ser mais humildes, colocando-nos perante o ponto de vista do outro.

Conseguir (re)lembrar o seu dia e pensar no que de bom lhe aconteceu, é uma forma de conseguir voltar a ser grato. O silêncio e o diálogo interno, são por isso essenciais para o ajudar a voltar a reativar a sua atitude de gratidão.

E como conseguir ser grato em momentos muito difíceis?

Reenquadrando, ou seja, procurando nesses momentos consequências positivas, pois há sempre um lado positivo em todos os desafios. A recordação dos momentos mais difíceis e desafiantes das nossas vidas são recordações preciosas, pois são estes episódios que nos fazem evoluir e aos quais devemos ser gratos, logo, o que devemos dizer a estes momentos é: obrigado. Se estes momentos não tivessem acontecido, possivelmente não teríamos evoluído e hoje não seríamos aquilo que somos, seja grato aos desafios que a vida lhe proporciona.

Para ser grato é necessário acima de tudo acreditar na gratidão, afinal, cultivar esta atitude é uma questão de escolha. Quando conseguimos voltar a ser gratos, acontece algo inesperado e como se de uma magia se tratasse, voltamos a ter confiança em nós mesmos e conseguimos assim enfrentar melhor todos os nossos desafios diários.

Artigo publicado no blog www.empreendedor.com

(Visited 40 times, 1 visits today)