BRANDING – 5 DICAS PARA MELHORAR A SUA MARCA

BRANDING – 5 DICAS PARA MELHORAR A SUA MARCA

Nos tempos atuais de um mercado maduro, em que existe uma forte oferta de produtos e serviços concorrentes, há que diferenciar para realizar mais negócio e vender a melhor preço. Então mais que nunca coloca-se a pergunta: O que fazer para me destacar da concorrência?

É aqui que o papel do branding pode dar-lhe mais, muito mais!

Antes de passar para as minhas dicas, há que explicar de forma direta e simples o que é uma marca afinal. Uma marca é uma promessa.

A marca é capaz de dizer inequivocamente quem você é, que personalidade tem, que valores representa e defende e em última instância que serviço presta.

Tudo tem a ver com perceções, tudo numa marca comunica, positiva ou negativamente, logo toda a atuação e histórico, de tudo e todos relacionados com a marca espelham a forma como os clientes a interpretam e o que esperam dela.

Uma marca bem criada vende por si mesmo, cria confiança e crença no que se vai obter, tem clientes seguidores, tem fãs e até apaixonados.

Vamos então às 5 dicas de branding para fazer a sua marca bem sucedida:

1 – Defina a Identidade da sua marca

Esta é a sua promessa, a sua oferta sedutora, hoje e sempre. Quem você é? Que personalidade tem? Em que acredita? Que benefícios oferece aos seus clientes?

Defina-o por escrito e envolva toda a sua equipa. Uma vez definido esta identidade, ela é para a vida. Considere que cada marca tem personalidade própria, tal como as pessoas também têm. A personalidade de uma pessoa mantém-se sempre a mesma. Se uma dada pessoa troca de personalidade constantemente, é significado que tem um transtorno de personalidade. Ninguém quer comprar a uma marca com transtorno de personalidade!

2 – Viva e faça viver diariamente a sua marca

Para a sua marca ser o que ambiciona tem de assegurar que os seus clientes a veem da mesma forma que a desenhou e não de forma diferente!

Logo seja coerente em tudo o que faz e com o que quer que a marca seja. No contacto com clientes, no lançamento de um novo serviço, nos procedimentos de trabalho, nas redes sociais, na publicidade, na documentação, na experiência de utilização, etc. Viva, faça viver, inspire e atue sempre de acordo com a identidade da sua marca.

3 – Seja Persistente

Simples mas um dos pontos onde se comete mais erros. Por vezes confunde-se inovação com branding. Todas as empresas e profissionais necessitam de evoluir e inovar nos seus serviços, no entanto e muito importante a marca deve manter-se, ou seja, o motivo, a tal promessa deve permanecer. Veja-se o exemplo da BMW: o que a marca promete? Sim, isso mesmo, promete prazer na condução. No entanto, de forma constante, evolui os modelos de carros, inova nas plataformas, até pode inovar no logótipo, mas a promessa mantém-se.

No branding inovamos o produto ou serviço, mas mantemos a coerência da marca, para que os clientes reconheçam o valor dela e saibam que podem contar com a mesma personalidade de sempre. A mesma promessa. A mesma reputação. A mesma personalidade.

4 – Never end Brand… Analise e Realinhe a Perceção

Entre a promessa desejada pela empresa ou empresário e a promessa percebida pelo cliente, há sempre desalinhamento. Ocorrem sempre factos que originam que o que desejamos e o que obtemos não é exatamente igual. Então contrate uma empresa especialista e monitorize de forma independente a forma como os seus clientes veem e percecionam a sua marca. Vai ter surpresas, umas negativas e outras até eventualmente mais positivas.

Agora alinhe a sua comunicação de forma a corrigir os desvios na perceção para obter de forma robusta o posicionamento desejado pelo seu branding.

Este é o processo de never end brand, pois terá de o fazer continuamente.

5 – Comunique Sempre

No momento de comunicar irá ter a tentação de ser criativo. Pare! Este é outro dos erros comuns, primeiro pense em cada um dos objetivos e razões para comunicar.

Recorra à sua identidade, à análise de perceção e aos seus objetivos de negócio. Agora sim, em consonância com estes defina os objetivos de marketing, por exemplo aumentar notoriedade da marca, gerar hot leads, aumentar vendas, etc. Por fim, com base nestes defina os seus objetivos de comunicação.

Agora sim, seja criativo ou contrate uma agência de profissionais para serem criativos por si e comunique.

A marca é, por vezes, o maior ativo de uma empresa ou profissional. O reconhecimento do mercado da mesma permite gerar relações duradouras e economicamente proveitosas.

Invista na sua marca e note que o processo nunca tem fim. Comunique, utilize todos os touch points possíveis com os clientes atuais e potenciais para reforçar o seu valor e promessa, analise, afine e continue a comunicar

 

Artigo de opinião, escrito por Cândido Mesquita

Fundador da Rede Imobiliária UNU, Grupo NBRAND, com carreira em cargos de Direção em Multinacionais e Professor Universitário em Marketing e Comunicação.

(Visited 60 times, 1 visits today)