O EURO e a Mediação Imobiliária!

Não, não venho escrever sobre o Brexit, até porque não só já se escreveu muito, como também muito do que se pode escrever, é hoje ainda pura especulação e meras projeções de algo que pode ou não pode vir a acontecer, refiro-me sim ao Campeonato do Euro que tenho vivido intensamente, mesmo com a saída de ontem da minha equipa, a minha Itália.

Acabei de assistir a mais uma surpresa (ou não), a vitória do País de Gales com acesso direto às meias finais, o que prova que este EURO 2016 é o campeonato das equipas, e não das individualidades. O exemplo que estas equipas nos dão é o exemplo que a Mediação Imobiliária tem de procurar seguir, a atividade do Agente Imobiliário está-se a tornar cada vez mais numa atividade de Consultor Imobiliário, o que implica um nível de experiência, especialização e foco muito mais elevado, sendo por vezes considerado um percurso e trabalho muito solitário e individualista, ou talvez não… será que estamos perante uma falsa questão? Vejamos, todos os profissionais de sucesso que conheço têm em comum um fator decisivo e determinante para os resultados que obtêm, a equipa por trás do seu sucesso. Uma Agência é sem dúvida uma equipa, o seu Broker (Diretor ou também dono da agência) é o seu Coach (ou treinador), e não lideram e treinam apenas os seus Agentes, promovem a interligação entre o staff e estruturas de apoio, como a coordenadora, os Teams Leaders, Formadores (internos e externos), Integradores, entre outros que poderão ser comparados com os preparadores, massagistas e outros técnicos numa equipa de futebol.

Sempre vos disse que a Mediação Imobiliária, como muitas outras atividades, tem de lidar com a conjuntura que não se domina, e à qual temos de reagir o mais rápido possível interpretando os sinais das suas variações, só assim estamos verdadeiramente preparados para os impactos que esta possa ter na nossa atividade, mas esta preparação não é feita de forma individual, é feita em equipa…

Não acredito em individualidades por si só, não acredito em vedetas, para mim uma equipa tem de ser heterogénea nas características, homogénea no talento, mas sobretudo, unida no seu ADN.

Como sabem lido diariamente com várias empresas (equipas) de Mediação Imobiliária e é notório quando existe união, complementaridade e bom ambiente, sente-se, sente-se o seu ADN, a sua Cultura, os seus hábitos, o seu foco e consequentemente, vê-se e comprova-se nos seus resultados.

Mas quem faz uma equipa? Quem é o responsável pelo ADN e Cultura da mesma? Claramente, o seu líder, e esta é a única resposta que tenho para estas duas questões.

É da responsabilidade do líder a criação do ADN e da Cultura que quer transmitir à equipa da sua Agência Imobiliária, quando a Agência está integrada numa Rede (seja ela Franchisada, ou não), a responsabilidade de influência é dos líderes de cada Rede. O sucesso ou insucesso de uma equipa será sempre definido pelo seu líder, este terá de ter a capacidade de influenciar e motivar, mesmo que de forma não intencional, os hábitos, comportamentos e atitudes do seu grupo, criando assim o seu próprio ADN, a sua própria Cultura, a sua própria equipa que se tornará única.

Algumas dicas para construir e trabalhar em equipa:

  1. Ser um bom comunicador;
  2. Ser convidativo e amigável (atenção, não necessita de ser o melhor amigo da pessoa…);
  3. Empatia, saber pôr-se no lugar do outro para o compreender;
  4. Integridade e transparência, compromisso e clareza acima de tudo;
  5. Sinceridade e abertura face à situação;
  6. Saber estabelecer rapport;
  7. Questionar, ouvir, ouvir, ouvir e aprender;
  8. Controlar o seu ego;
  9. Saber gerir conflitos com posição neutra;
  10. Influenciar sem ser autoritário;
  11. Abrir canais de comunicação;
  12. Usar uma linguagem construtiva e incentivadora.

De uma forma simples, a definição de ADN ao nível organizacional é o conjunto de características que definem uma empresa ou marca, distinguindo-a relativamente a outras, tornando únicos um conjunto de pessoas ou grupos. Assim sendo, o ADN é o coração de uma equipa e deverá ser considerado como o principio de qualquer projeto. Tem como base a identidade de um grupo, e quando não está alinhado ou melhor dizendo, quando existem incongruências internas ou mesmo conflitos, o ADN é posto em causa, as pessoas começam a olhar e agir em direções diferentes, e deixam, com naturalidade, de trabalhar em equipa.

Dicas para um líder construir um ADN e promover união e trabalho em equipa:

  1. Dar o exemplo;
  2. Agradecer e celebrar sempre que se colabora;
  3. Ter uma estratégia de colaboração, interna e externa, formal ou informal;
  4. Rodear-se e recrutar pessoas com disposição e atitude de colaboração;
  5. Ter um suporte informático que promova e incentive a colaboração;
  6. Estar continuamente a aprender, desenvolver e implementar sistemas de colaboração.

Neste momento, não sei quem ganhará o EURO 2016, mas não tenho dúvidas que será uma equipa, uma verdadeira equipa. Aposto que não será uma equipa qualquer cheia de talentos individuais, mas acima de tudo, será uma verdadeira equipa, unida e coesa, tal como as melhores Agências Imobiliárias.

O mais importante numa equipa é a partilha do seu ADN, e nunca se esqueça, ninguém faz nada sozinho!

Como o artigo foi, propositadamente, publicado mais tarde, não resisti em juntar a minha opinião sobre o que realmente aconteceu:

“às vezes é preciso que o líder saia para que a equipa sobressaia, este foi o europeu das equipas, Parabéns Portugal 🙂

Artigo publicado na revista Vida Imobiliária.

(Visited 6 times, 1 visits today)