O Franchising em Portugal.

A Associação Portuguesa de Franchising (APF) nasceu em 1988, pela vontade de um grupo de empresários que acreditavam na importância do Franchising para a expansão e criação de PME’s, enquanto polo dinamizador do crescimento económico em Portugal.

Atualmente a APF está focada em três pilares estratégicos:

– A promoção do Franchising como estratégia de negócio para empreendedores e empresários portugueses;

– A credibilização do Franchising, através da Certificação de Serviço em Franchising, para conceder ao mercado uma garantia de que as marcas certificadas adotam boas práticas de franchising, em consonância com o Código Europeu de Deontologia e com alguns dos princípios que regem as demais certificações de qualidade do sector. A certificação regulamenta as “boas práticas do franchising” através da garantia, entre outras, da formação dos colaboradores e franchisados, da existência de documentos que provem a viabilidade económica do negócio e da metodologia para gerir reclamações de clientes e franchisados;

– A internacionalização das marcas portuguesas, em regime de Franchising.

O Franchising em Portugal tem demonstrado uma forte consistência no seu crescimento, tanto em número de marcas, em unidades franqueadas, como pelo seu peso na economia portuguesa e criação de emprego. Os segmentos de maior crescimento nas marcas em modelo de Franchising, em Portugal nos últimos anos, são os serviços, seguido do comércio e restauração.

A verdade é que Portugal, pela sua localização geográfica e cultura, tem sido e é uma excelente plataforma para as marcas que pretendem entrar na Europa e mesmo na América do Sul. O facto de ser um país relativamente pequeno, que claramente apresenta uma cultura de marca, permite que muitas marcas internacionais e portuguesas, testem os seus modelos com um baixo investimento inicial e risco controlado e avancem para outros mercados europeus e também para mercados da América do Sul.

Um exemplo a destacar é o das marcas espanholas. Portugal é o País do mundo que mais marcas espanholas acolhe. Por um lado, pelos factores já referidos. Por outro lado, a proximidade geográfica fazem do nosso País a opção lógica para as marcas espanholas iniciarem a sua expansão internacional.

Em Portugal o Franchising como estratégia de negócio para distribuição de produtos e serviços conquistou um espaço de destaque, pelo volume negócio gerado e pelo índice de satisfação dos franchisados. Um estudo recente da universidade portuguesa IPAM intitulado ” Estudo do Perfil e Satisfação do Franchisado em Portugal” demonstra uma excelente caracterização do Franchising em Portugal, do qual destaco três conclusões:

– Quando os empresários nacionais foram questionados sobre o grau de satisfação com o seu negócio, verificou-se um aumento de 83,5% nos critérios Completamente Satisfeito/Muito Satisfeito/Satisfeito em 2013, em comparação com os 68%, registados em 1999.

– Cerca de 74,3% dos inquiridos afirma que voltaria a abrir o mesmo negócio
– Para 48,8% dos franchisados o principal fator de sucesso do Franchising é o “prestígio da marca”.

Comparativamente com outros países, nomeadamente Espanha, Portugal é um País em que as marcas internacionais apresentam excelentes níveis de aceitação e de taxas de sucesso. Este facto tem sido determinante para a proliferação de boas práticas no Franchising português, beneficiando do know how consolidado de marcas que, há muitos anos, têm o seu modelo de negócio testado, bem como as suas práticas de expansão e gestão de rede de Franchising. Como consequência ganham os clientes finais, os franchisados e também as marcas nacionais.

O sistema de franchising é uma oportunidade mais sólida de investimento do que os negócios tradicionais, dado que os empreendedores podem contar com as estruturas de apoio das grandes empresas – formação, metodologias de operação, marketing, comunicação, serviços jurídicos, recursos humanos e instrumentos de gestão – que lhes são disponibilizadas pela marca franchisadora, e que constituem factores críticos de sucesso para quem pretende iniciar um novo negócio.

Em fases de contra ciclo económico, o franchising revela-se uma excelente opção para quem procura investir e garantir o seu próprio emprego, e torna-se ainda um factor gerador de empregabilidade local. O empreendedorismo é uma característica natural dos portugueses, que podem encontrar neste modelo empresarial oportunidades de criar negócios inovadores, para operar a nível nacional e internacional, funcionando como um polo gerador de atividade económica.

Ao longo dos anos temos constatado notáveis exemplos de marcas nacionais a competir nos cenários internacionais, que hoje são excelentes exemplos da força do empreendedorismo nacional. O Franchising em Portugal tem provado ser uma estratégia de negócio sólida e pode ser já considerado um caso de sucesso, a nível global.

Artigo de opinião, escrito por Ricardo Sousa no testemunho do livro “La Franquicia (Duo)”
Vice-presidente da Associação Portuguesa de Franchising
Sócio fundador da Century 21 Portugal e Espanha

(Visited 6 times, 1 visits today)