VENDIDO! SAIBA COMO DESTACAR QUALQUER CASA.

Vendido! Aprende a destacar qualquer casa

Estás a tentar vender uma casa e não consegues? Fica a saber que só existem dois motivos pelos quais um imóvel não se vende: um preço demasiado elevado (fora de mercado da zona quanto a preços de procura e preços efetivos de venda de outros imóveis similares) e uma promoção desajustada. Apresentamos-te então um guia para que consigas fazer com que a adequada exposição no mercado se torne no único fator crítico de sucesso para a venda.

Mas não basta publicitar o imóvel na internet e colocar uma placa, é preciso ir mais longe e apostar na imagem do imóvel a promover, tal como defende Rita Miranda, especialista em Home Staging, técnica de origem norte-americana, que muitas vezes é confundida com a área de decoração ou outras atividades similares.

O Home Staging, segundo explica Rita Miranda, tem como objetivo preparar o imóvel para que este se torne mais apelativo e atrativo para uma venda de valor acrescentado. E dá cinco preciosas dicas para preparar um imóvel para venda:

  1. Despersonalizar – é uma das regras de ouro de Home Staging. Porquê?

A presença de objetos pessoais dos atuais proprietários não permite ao cliente comprador imaginar-se na casa como sendo o proprietário, o que o afasta emocionalmente da compra do imóvel;

  1. Arrumar – torna o imóvel mais agradável para a visita e prepara-o para as fotografias. Porquê?

Transmite uma sensação de harmonia e cuidado com o imóvel, demostrando ao cliente comprador que a casa está a ser cuidada.

  1. Investir na cosmética – sugerir pequenos reparos e alterações. Porquê?

Com o investimento em pequenas alterações consegue-se destacar o verdadeiro potencial do imóvel.

  1. Limpar – outra regra básica no Home Staging. Porquê?

Ninguém se consegue imaginar a viver um imóvel que não esteja devidamente limpo.

  1. Iluminar – colocar todas as luzes da casa acesas durante a visita e para as fotografias. Porquê?

A luz é uma das caraterísticas mais avaliadas num imóvel, por isso, devemos demonstrar o seu potencial máximo.

Só depois do imóvel preparado é que se deverá investir na fotografia, e sobre este ponto de vista, o especialista em fotografias a imóveis Pedro Pereira da Silva aponta diversas técnicas para tornar a fotografia o mais apelativa possível.

De referir que 90% dos potenciais compradores iniciam a sua procura de casa via internet, e depois de definirem os principais itens para a sua pesquisa como preço, tipologia e zona, focam-se na visualização das fotografias, sendo este o fator decisivo para uma pesquisa mais aprofundada.

Alinhado com a célebre frase uma imagem vale por mil palavras, Pedro Pereira da Silva refere de forma clara sete dicas para melhorar fotografias a interiores de imóveis:

1 – Escolhe uma máquina, não um telemóvel

Mesmo tendo um telemóvel com câmara fotográfica com muitos megas pixel, não se deve usar para este tipo de fotografia. Opta antes por uma máquina com as seguintes características base: maior grande angular possível; configurações manuais; modo de disparo automático.

2 – Compra um tripé

A maioria das fotografias de interiores são feitas com baixa velocidade, usa um tripé para que a fotografia não fique tremida. Utiliza o disparador automático evitando uma fotografia tremida por premir do gatilho da sua máquina.

3 – Estuda a altura a que a máquina deve ser posicionada

Para garantir a rápida compreensão da fotografia, deverás posicionar a máquina a uma altura media de 1,60m para que a perspetiva seja real para a maioria dos clientes.

4 – Rigor na perspetiva das fotografias

Procura ser rigoroso nas perspetivas, garante que o enquadramento fica paralelo ao chão e que as linhas verticais do fotograma estão perfeitamente verticais. Se cumprires estas duas sugestões, terás fotografias muito mais equilibradas na sua perspetiva e mais fáceis de compreender pelo cliente.

5 – Objetivo na abordagem fotográfica

É objetivo e analítico na escolha da tua abordagem fotográfica. Se pretendes vender um imóvel, opta por mostrar a totalidade das áreas de cada divisão, se pretendes arrendamento mobilado, opta por fotografar ambientes, tal como acontece em reportagens de revistas de decoração.

6 – Não uses flash

Para que não tenhas os famosos clarões na fotografia, não uses flash. Explora as mais-valias da utilização de um tripé, combinado com o disparo automático, para que a câmara esteja a operar sozinha no momento da captura da imagem

7 – Utiliza um editor de imagens

Nos dias de hoje, a maioria de nós utiliza diariamente programas informáticos, usa um editor de fotografia para melhorar ou corrigir as imagens. Caso não estejas familiarizado com o editor freeware (de utilização livre, sem custos), utiliza as opções automáticas de correção de cor, verás que na maioria das vezes a fotografia ficará muito mais real.

Se seguires estas sete dicas, certamente os resultados serão muito positivos e terás melhores fotografias, logo, os teus imóveis serão muito mais visitados nas plataformas existentes.

Estas são as tendências de mercado na mediação e promoção imobiliária ao nível da apresentação de produto imobiliário que estes dois especialistas da área da Mediação Imobiliária tiveram oportunidade de falar no âmbito do último Salão Imobiliário de Portugal (SIL 2015). O workshop, realizado dia 8 outubro, sobre como destacar qualquer imóvel para venda contou com a moderação de Massimo Forte, reconhecido formador da área e autor deste artigo.

Artigo publicado do idealista.pt e na vidaimobiliaria.pt

 

 

 

 

 

 

(Visited 43 times, 1 visits today)