AGENTES IMOBILIÁRIOS: UM PEQUENO UPDATE SOBRE REDES SOCIAIS

O marketing digital e em específico as redes sociais têm sido um grande desafio para qualquer sector, para o imobiliário, as mudanças e necessidade de adaptação são evidentes e constantes.

Volto a escrever sobre este tema depois de ter assistido a uma formação no último Sell-a-Bration em Las Vegas, uma convenção internacional anual organizada pelo Residential Real Estate Council onde constatei e reforcei a importância das redes sociais para o setor imobiliário, apesar de permanecem talvez ainda muitas dúvidas quanto à utilização mais eficaz e eficiente deste recurso.

Devo referir que as redes sociais reinventaram o conceito de estar conectado, servem não só para gerar leads, mas sobretudo para manter contactos ativos que muitas vezes são amigos e fãs, mesmo antes de serem clientes, o que reforça cada vez mais a importância da imagem de marca pessoal, ou seja, do seu branding neste canal.

Para enquadrar, partilho alguns dados mais recentes do mercado Norte-Americano onde o YouTube e o Facebook são as redes mais seguidas, maioritariamente a partir de smartphones, a terceira rede mais utilizada é o Instagram, seguida por um grupo de 5 outras redes: Pinterest; Snapchat, Linkedin; Twitter e WhapsApp. O Facebook, Snapchat e Instagram são visitadas de forma diária pelos seus utilizadores. Tendo estes dados e reconhecendo as redes sociais são ferramentas essenciais para qualquer Agente Imobiliário, o que ter em conta para as trabalhar bem?

 

CONTE A SUA HISTÓRIA

As redes sociais são feitas com base numa lógica de storytelling, antes dos imóveis que tem para vender ou o que procura para quem quer comprar, as pessoas querem saber quem é, o que o define, as suas origens, crenças, com quem se relaciona, querem conhecer a sua rotina de uma forma relevante e interessante, e só depois admitem relacionar-se consigo para contratar os seus serviços.

 

SAIBA EXATAMENTE COM QUEM QUER “FALAR”

Tem de definir o seu target e depois pensar e pesquisar sobre o que o atrai, algumas perguntas interessantes que o podem ajudar:

  • Quem são? Avaliar dados demográficos;
  • Quais são as suas necessidades, desejos e motivações?
  • Qual é o tipo de conteúdo que procuram?
  • Que dispositivos e plataformas costumam utilizar para obter a informação?
  • Quais são as qualidades que procuram num Agente?

Será necessário viver como o seu target, saber colocar-se no lugar dele para o entender vendo o mundo com os seus olhos, e só depois pode pensar nos seguintes pontos antes de postar algo: quando postar; o que postar; onde postar e como postar.

 

SAIBA CONQUISTAR, USE O SEU TRIÂNGULO MÁGICO

Hoje, a sua estratégia de comunicação nas redes sociais de hoje deve assentar numa espécie de triângulo mágico de conteúdos relevantes: histórias; posts e vídeos, os vídeos ganham uma importância extrema na comunicação, estima-se que em 2019, 84% dos conteúdos serão em forma de vídeo. Para os profissionais de mediação que não gostem deste formato ou mesmo de se expor através de fotos, há que fazer esta introspeção refetiva: as pessoas não se importam se é bonito ou feio, apenas querem saber se é competente e se lhes pode trazer algo de valor, foque-se nisto, vai ver que começará a libertar-se do preconceito e até quem sabe, começará a fazer vídeos com base em conteúdos relevantes e focados no seu target!

 

CRIE E PARTILHE CONTEÚDO, CONTEÚDO, CONTEÚDO…MAS RELEVANTE

Já dizia Rafael Rez no seu livro Marketing de Conteúdo, o conteúdo é a moeda de troca do século XXI. Dados que refletem o básico de uma angariação nunca terão um engagement (envolvência) elevada se não nos colocarmos do lado de quem a vai consultar, com o intuito de despertar um interesse através do conteúdo que passamos, temos de ter a capacidade de o fazer sonhar, de o levar numa viagem até ao espaço que estamos a promover para que ele se imagine já a fazer parte do estilo de vida que determinada casa lhe irá trazer, informações como:

  • Agenda da comunidade;
  • Eventos locais;
  • Informações sobre o comércio local;
  • Lifestyle, hábitos dos habitantes da zona que tenham a ver com o target que pretende comunicar;
  • Estatísticas do mercado.

 

USE HASTAGS

Funcionam bem no Twitter e no Instagram, não devem ultrapassar as 9 por post. São muito úteis para identificar o seu target pensando no conteúdo que este possa procurar, podem também expandir o conteúdo para além da mensagem original.

 

DECIDA: FACEBOOK PERFIL OU PÁGINA?

A dúvida persiste, será que devo ter uma página ou um perfil? Se quiser vender deverá optar por ter uma página, mas para chegar lá, será sempre melhor começar pelo perfil, até porque se começar logo pela página com o intuito de comercialização, o Facebook vai penaliza-lo restringindo conteúdos de mensagem e dificilmente conseguirá comunicar em larga escala, pois na realidade, o primeiro objetivo é conseguir conectar-se com o seu target, a venda será sempre uma consequência.

Com um perfil pode:

  • Encontrar pessoas mais facilmente e pedir para se conectar;
  • Pode criar mais engagement e desta forma conseguir mais contactos;
  • Pode dar os parabéns à sua rede de contactos;
  • Pode falar com pessoas em privado;
  • Dentro da sua rede de contactos, o algoritmo do Facebook gere os feeds que consegue visualizar associando a interação que tem com cada interveniente, quanto mais interagir com diferentes pessoas, mais variedade terá no engagement com o seu target;

 

Com uma página pode:

  • Pode investir em anúncios;
  • Pode investir e promover os seus posts;
  • Pode selecionar o seu target para cada tipo de anúncio ou post promovido;
  • Pode ter uma visão analítica do seu investimento para perceber a sua eficácia;
  • Estar ligado ao Instagram;
  • Gravar vídeos e exportar;

 

LANCE-SE SEM MEDOS NO YOUTUBE

Se o Instagram é a rede que mais cresce e tudo leva a crer que em breve irá alcançar o Facebook, o YouTube, é definitivamente o sítio para estar. Hoje para fazer bons vídeos já não é necessário ter uma câmara cara, basta um bom smartphone com algumas ferramentas como: stick, micro de lapela ou tripé que começa-se já a ver incorporado com o stick. É necessário planear e perceber o que quer transmitir, é necessário ter cuidados com a imagem e o ambiente onde filma, quanto ao tipo, os tipos de vídeos que têm mais sucesso na área do imobiliário são vídeos sobre: biografias, angariações, comunidade, vizinhos, testemunhos ou de nicho. Imprescindível ter um canal YouTube onde pode gerir e partilhar os seus vídeos. As dicas mais importantes são: nunca ultrapasse os 90 segundos, use música, conte sempre uma história e acabe com frases que façam o seu target passar à ação, deve ser consistente e deve refletir a sua personalidade, seja divertido, não seja aborrecido!

 

REGRAS E RISCOS PARA GERIR:

  • Se partilhar conteúdos, deve saber de quem são e deve referenciar;
  • Atenção aos direitos de imagem, de autor e uso de músicas;
  • Deve saber responder a críticas negativas de forma imediata e não reativa;
  • Deve verificar as suas definições de privacidade e decidir como se quer expor sem se limitar;
  • Deve decidir bem o conteúdo que vai partilhar, não se arrependa e atenção às fontes;
  • Deve ativar o Google Alert para ser alertado quando é identificado;
  • A segurança é tudo, alguma prudência em tudo o que posta;

 

Para concluir, deixo-vos uma frase apresentada no curso da autoria de um cantor Norte-Americano sobre a tecnologia: “A tecnologia é cool, mas tem que a saber usar para que ela não a use a si” Prince.

Artigo publicado no blog Out of The Box.