comprador, ainda o elo mais fraco

Muito se tem falado e escrito sobre o mercado imobiliário e muitas vezes sou questionado sobre se é já o momento mais vantajoso para comprar ou investir, se de facto o mercado começa a dar sinais de quebra, ou se será já a altura ideal para comprar de preferência a um preço mais baixo com o intuito de fazer o tal negócio que muitos dos comuns mortais aspiram e claro, todos os investidores querem fazer.

 

Até ao momento os dados do mercado são claros e não têm refletido uma tendência de uma eventual baixa de preço e assim sendo, desengane-se aquele que acha que vai comprar a um preço muito mais baixo procurando o que vulgarmente chamamos de pechincha.

 

Um dos fatores mais importantes e que explica esta fraca alteração de preços, é talvez o mais relevante. Na generalidade, falo da falta de entrada de produto no mercado, ou seja, na falta de oferta de casas para venda em relação à ainda forte procura existente ainda apoiada por condições de financiamento favoráveis, como por exemplo, taxas de juro negativas, historicamente baixas e que permitem a aquisição de um imóvel com um esforço financeiro muito abaixo do normal.

 

Assim sendo, o comprador é, ainda, o elo mais fraco. Não tem a vida facilitada quando precisa de comprar, para além de ter uma escolha mais reduzida por causa da falta de oferta, quando eventualmente encontra uma possível solução, vai encontrar pela frente um proprietário/vendedor com grande vantagem negocial sobre uma possível aquisição que na maior parte das vezes é auxiliado por um Agente Imobiliário profissional que se trabalhar em  regime de exclusividade, lutará para fechar o negócio com o objetivo de proporcionar a melhor venda para o seu cliente que é sem qualquer margem de dúvida, o proprietário, e não o comprador.

Perante esta realidade e pensado que vai necessitar de comprar uma casa, independentemente do estado do mercado que é imune às suas necessidades de mudança decorrentes da sua vida pessoal, como conseguirá afinal negociar e adquirir uma casa nas melhores condições? Achei que o podia ajudar e deixar-lhe algumas dicas para conseguir negociar e comprar a sua casa:

 

  • Apesar das taxas de juro continuarem baixas, também é verdade que devido à situação económica os bancos, na sua generalidade, têm demorado um pouco mais de tempo para aprovar financiamentos hipotecários começando a revelar algumas restrições ao nível do risco para pessoas que trabalham direta ou indiretamente com atividades como a restauração e turismo ou com pequenas ou mesmo microempresas. Assim sendo, será aconselhável não fazer nenhuma proposta para um imóvel sem antes ter a pré-aprovação formal do seu crédito habitação por escrito para ter a certeza até onde pode ir contacto com financiamento e capital próprio necessário;

 

  • Os asking price, ou seja, os valores pedidos pelo proprietário representado ou não por um Agente Imobiliário têm vindo a baixar, contudo, isto não significa que as casas estão ao desbarato. Assim sendo, a sua proposta não deverá ser excessivamente baixa caso a sua ideia será mesmo a de comprar determinado imóvel, em alguns casos, tem de ter em conta que terá de competir diretamente com outros interessados devido à escassez de produto no mercado;
  • O tempo pode não jogar a seu favor. Evite grandes negociações ou mesmo técnicas como a do regateio constante, a probabilidade de existir alguém que dá um pouco mais no mercado atual, é ainda uma realidade por isso, se para si for possível e importante, feche na primeira contraproposta ou prepare-se para subir o valor que está a propor dando sinais indesejados da sua real capacidade financeira levando a que o comprador explore até à última o seu valor limite
  • Não é a altura de complicar com exigências, por isso minimize eventuais condicionamentos ou restrições em relação ao negócio a que se propõe.
  • Se o imóvel não se encontra em bom estado, pode servir de argumento de negociação, mas prepare-se com documentação concreta que prove as suas afirmações e prepare-se para assumir esses custos, pense positivo, para si pode sempre converter-se num investimento futuro!
  • Cash is king, uma expressão norte americana que reflete muito rapidamente um facto: quem tem capital disponível tem poder. Se tem disponibilidade use esse poder negocial, um bom sinal disponibilizado num Contrato-Promessa Compra e Venda poderá ser importante para conseguir alguma contrapartida no preço e até no prazo para o fecho da transação;
  • Mais um conselho, esteja preparado para recursar uma contraproposta muito longe da sua proposta inicial, seja menos emocional e mais racional.

 

Para concluir e até desmistificar sobre se de facto este é o período ideal para comprar ou não, eu diria que será sempre uma boa altura para comprar ou vender, desde que haja um bom motivo para o fazer!

 

Artigo de Massimo Forte publicado na bolsa de especialistas da Visão aqui