11 erros que levam a desculpas constantes

Quantas vezes se queixa porque a sua equipa não corresponde? Quantas vezes se justifica dizendo… “é o mercado, está num período difícil…”, “são as pessoas, não executam …”, “são os clientes…”?

Quer mesmo saber o que este discurso é na realidade? É um erro, afinal são tudo desculpas que podem ser substituídas por reflexão, planeamento e ação preventiva.

 

1º ERRO – Não definir bem os objetivos da sua equipa

Um dos maiores erros que um Broker Empreendedor pode fazer é o de comunicar mal com a sua equipa.

Até não definir e estabelecer de forma participada e clara todos os seus objetivos, não conseguirá obter os resultados procura. Está a colocar em perigo o seu plano e a realização dos seus objetivos, mas mais importante, está a colocar em causa o seu potencial como líder.

Quando as suas pessoas não têm objetivos claros, tentam fazer o possível para conseguir os resultados que consideram ser os melhores, não os melhores resultados que efetivamente são necessários. A tendência é optarem por resultados que lhes permita “safar” o mês, ou seja um resultado de sobrevivência, e não de crescimento constante.

Quando definir objetivos, seja claro e preciso. Assegure-se que todos os compreendem e que estão envolvidos e comprometidos a cumprir ou superar o que está estipulado.

 

2º ERRO – Não compreender bem a sua função

A partir do momento que chega a uma posição de liderança, as suas responsabilidades são bem diferentes daquelas que tinha até esse momento, isto é uma realidade independentemente do número de pessoas que vá gerir.

Frequentemente, seja por medo da mudança, seja porque é mais cómodo continuar a fazer aquilo que já sabe fazer, é muito fácil não compreender que o seu trabalho mudou e que agora será necessário usar outro mindset e capacidades para ser eficaz a liderar.

O erro comum não é fazer aquilo que tem efetivamente que fazer, ou seja, conduzir, gerir e organizar os outros. A armadilha está em querer ser o melhor de todos a desenvolver as tarefas que deve na realidade delegar.

Reflita, aproveite as experiências da sua função anterior para contribuir com valor acrescentado de experiência e técnica e procure evoluir constantemente para não cair no erro de tornar-se irrelevante e ultrapassado.

 

3º ERRO – Não ter uma clara visão e um plano de ação

Se não tem uma visão clara e convincente, será difícil liderar a sua equipa ou organização com um claro sentido de propósito e prioridades da missão a cumprir.

Ter uma visão clara significa:

  • Ter um plano atraente, realístico e atingível para a sua equipa/organização;
  • Saber de onde veio, onde está hoje e onde pretende estar amanhã;
  • Avaliar e saber “ler” se a direção que pretende abraçar será aceite por todos, ou pelo menos, pela maioria;
  • Trascurar “a visão”, é muito típico, talvez porque a visão é vista como algo de intangível o que pode ser facilmente entendida.

 

4º ERRO – Contar em demasia com alguns dos seus pontos fortes

Um erro muito comum é o de contar em demasia num plano baseado nos seus pontos fortes, não se desafia, não cria oportunidades para crescer, não presta atenção ao seu próprio desenvolvimento.

É demasiado fácil continuar a apoiar-se numa série de pontos fortes que o levaram ao conhecido, onde está agora! Sem um desenvolvimento contínuo vai ter uma única garantia, a garantia de que ficará para trás!

Os melhores líderes são os que reconhecem e trabalham os seus pontos fracos e trabalham todos os dias para os aprender a melhorar.

 

5º ERRO – Favorecer

Apoiar somente “quem gosta mais” é frequentemente uma atitude que mina a moral dentro da organização e destrói o bom ambiente entre os membros da sua equipa.

Praticar o favoritismo pode igualmente ser nocivo para as pessoas que favorece, especialmente se puxa alguém para uma nova posição antes de estar preparado para a assumir.

Aprenda a favorecer o seu sentido de avaliação com critérios pré e bem definidos, esteja verdadeiramente atento para não cair na armadilha do favoritismo, com esta atitude conquista credibilidade como sendo uma pessoa segura de si, com um pensamento independente e meritocrático.

 

6º ERRO – Resolver os problemas sozinho, porque afinal agora é um expert…

Alguém chega até si com um problema, na qualidade de líder arregaça as mangas para o resolver. Afinal, foi considerado como a pessoa com a maior capacidade e experiência naquele assunto em específico, além disso sabe resolvê-lo bem e sabe que geralmente é um verdadeiro problem solver, certo?

Errado!

Quando está concentrado em fazer sempre o que sabe fazer bem, a sua equipa nunca irá aprender a fazer sozinha. Concentre-se em formar e delegar com o objetivo de criar mais pessoas que saibam fazer as coisas que sabe fazer bem, para poder também evoluir. O objetivo é criar líderes e não preservar o seu lugar, se pensar assim, nunca passará do ponto onde um dia lhe foi dada a oportunidade de chegar, dê aos outros a mesma oportunidade e aspire sempre para mais e nunca para o mesmo.

 

7º ERRO – Estar sempre ocupado

Está a fazer coisas, está a fazer acontecer, trabalha 15 horas por dia. Quando se está SEMPRE ocupado, pode ter a tentação de acreditar que está a fazer um excelente trabalho. Todavia, na direção de uma equipa ou de uma empresa, não é bem assim.  Se está demasiado ocupado a fazer o seu trabalho e não tem tempo para a sua equipa, não está a fazer o seu trabalho, não se aperceber disto, é um erro enorme.

Como pode liderar quando passa o dia inteiro com o nariz enfiado no seu email? Como pode liderar se passa todos os dias a fazer visitas para fazer as suas próprias vendas? Joga ou treina a sua equipa?

Os melhores líderes estão sempre disponíveis, guiam e ajudam os seus colaboradores, fornecem-lhe estratégias e feedback sobre o que deve acontecer, revelam o “como” e o “porquê”.

 

8º ERRO Não preparar as reuniões individuais

Preparou-se no último encontro que teve com os membros da tua equipa? Frequentemente e de forma generalizada, algumas equipas consideram o seu gestor como: “pouco preparado”; “não preparado” ou ainda, “nada preparado mesmo”.

Quando se apresenta numa reunião individual com outra pessoa da sua equipa, sem uma ordem de trabalho clara, com um discurso desajustado, argumentos dispersos ou sem perguntas para fazer. O destino do seu encontro já está traçado.

Vai desperdiçar tempo a todos, e vai desperdiçar uma preciosa oportunidade para ajudar um membro direto da sua equipa. Respeite e ajude a que os outros o respeitem.

 

9º ERRO – Ser demasiado gentil, educado e o amigo de todos

Claramente não se pretende que seja má pessoa, mas também não se pretende que compense em demasia concentrando-se única e exclusivamente em agradar.

Quando está preocupado em parecer simpático em vez de justo, quando prepara conversas com as pessoas da sua equipa baseadas no bem-estar, evitando a honestidade, pode estar a ser “má pessoa” e nem se aperceber do mal que está a fazer à sua equipa.

Todos nós gostamos de ser amados, mas quando se é um verdadeiro líder, o prazer dos outros tem de ser secundário em relação às necessidades de satisfação das exigências da equipa e da organização como um todo.

Muitas vezes as pessoas desenvolvem diferentes expetativas em relação ao seu líder, ou melhor, em relação ao seu amigo/líder. Quando as funções estão misturadas, as expetativas ficam confusas, e a confusão cria frequentemente alguns problemas. Tal como um progenitor faz para o bem das suas crianças (mesmo que a criança responda negativamente), um líder deve guiar através dos bons princípios, não deve ser influenciado pela bagagem emotiva que uma relação individual ou amizade pode trazer.

Assegure-se de que está a ser honesto e de que está a fixar limites claros para que os membros da sua equipa não tenham a tentação de se aproveitar da sua amizade ou de si…

 

10º ERRO – Queixar-se com ou aos membros da sua equipa

Nunca se queixe com ou aos membros da sua equipa, geralmente acontecem duas coisas um pouco desagradáveis:

  • A primeira, é que eles podem aproveitar essa situação emocional para ganhar uma vantagem;
  • A segunda é que podem ficar cansados da organização, da liderança ou até de outros membros da equipa.

Ninguém na organização vai beneficiar das suas queixas. Se está nervoso ou aborrecido com algo, enfrente a situação, comunique a quem é responsável pela mesma, ou aprenda a conviver inteligentemente com ela.

 

11º ERRO – Recrutar qualquer pessoa

Analise bem os perfis que realmente quer a trabalhar para si e consigo. Admitir pessoas na sua equipa só para demostrar que tem muitas pessoas a trabalhar consigo não é um bom sistema.

Seja organizado, tenha as pessoas certas ao seu lado para delegar parte da sua gestão e função de formação. A sua equipa tem de ser recrutada, treinada, gerida e bem seguida para produzir resultados, mas se quer crescer, tem de os deixar fazer e errar para que compreendam onde quando e como cometeram erros sem receios, afinal, se quiser ter protagonistas para todas as tarefas, nunca terá uma equipa.

 

 

 

Artigo elaborado por Massimo Forte e Antonio Ciannilli RE/MAX Expo Lab Italia