DO LOCKDOWN NASCE A UNLOCKIT.PT, UMA STARTUP COM VONTADE DE DESBUROCRATIZAR O MERCADO IMOBILIÁRIO

Como muitas pessoas, o Tiago e o Pedro passaram pela brutal e complexa experiência de compra e venda de casa.

Pondo de parte a parte operacional da transação associada à intervenção dos Agentes Imobiliários, que também fazem de tudo para poupar tempo, chatices e grande parte das vezes dinheiro, é inevitável que em determinada altura do processo Agentes e Clientes tenham de lidar com as mesmas dificuldades esbarrando-se com burocracias e papéis físicos (que não são assim tão poucos) que por diversas razões, ainda fazem parte do processo de compra, venda ou arrendamento de uma casa.

Tendo em conta que uma agência imobiliária só poderá começar a promover o imóvel após a assinatura do Contrato de Mediação Imobiliária (seja em regime aberto ou em exclusivo) e que o contrato só é válido se for feito de forma escrita e assinado pelo cliente e pelo responsável da empresa de mediação imobiliária que detém uma licença AMI, o cliente tem muitas vezes de se deslocar à Agência para garantir uma correta validação do fecho e assinatura do Contrato de Mediação Imobiliária. A assinatura do responsável pode ser feita à posteriori recolhendo numa primeira instância a assinatura do proprietário e devolvendo à posteriori por carta a cópia assinada do referido contrato, mas ambos os processos são morosos e requerem deslocações, uma situação que para além de não contribuir para a sustentabilidade de processos, não abona a favor das empresas de mediação por fazerem perder tempo a todos os intervenientes.

Com o impacto da pandemia no nosso dia-a-dia e consciencialização de que esta atividade (e possivelmente outras), necessitavam de evoluir processos e desburocratizar transações, tornou-se urgente agir. A unlockit nasceu desta vontade como uma empresa de gestão processual simplificada para que todos possam ganhar mais tempo e mais dinheiro fechando negócios de forma rápida e remota através de assinaturas digitais. Este projeto inovador e disruptivo para o setor imobiliário beneficia todas as partes envolvidas nestes processos trazendo mais comodidade, mais rapidez, mais transparência e mais produtividade a transação imobiliária.

Agora que a sociedade está cada vez mais aberta e atenta para soluções tecnológicas que permitam fazer negócios de forma remota, minimizando deslocações que se associam a risco de contacto presencial e percebendo a necessidade clara que existe de simplificação e desmaterializando processos burocráticos e pouco eficientes é sem dúvida o momento certo para pensarmos como todos podemos tornar-nos mais eficientes e sustentáveis.

A tecnologia da unlockit funciona  através da digitalização e automação como peça chave para  revolucionar não só a experiência dos clientes finais, mas também o trabalho dos Agentes Imobiliários que podem oferecer um serviço muito mais cómodo, rápido, seguro e acima de tudo flexível, ajustando os processos às pessoas e não as pessoas aos processos!

Os diferentes tipos de documentos e contratos nesta e em qualquer área requerem níveis diferentes de segurança e validade jurídica, especialmente quando se pretende eliminar processos físicos. A partir desta premissa, esta empresa desenvolveu três níveis de validação através de assinatura eletrónica: simples, avançada e qualificada, garantindo sempre a segurança e proteção dos dados recolhidos, bem como a privacidade e confidencialidade da informação pessoal dos utilizadores assegurando validade legal e jurídica.

A assinatura simples é normalmente aceite em transações com baixo risco legal, a simplicidade e rapidez são os fatores primordiais. Já as assinaturas avançadas requerem que os signatários sejam identificados e associados ao contrato assinado de forma inequívoca, para isso a unlockit desenvolveu uma ferramenta na sua plataforma que permite a validação biométrica da identidade de todas as partes do negócio. Estas assinaturas vêm com um certificado digital que garante que tudo é legal e não houve adulterações aos documentos assinados durante todos os passos do processo. Por fim, as assinaturas qualificadas oferecidas através da Chave Móvel Digital, garantem o máximo de segurança e validade jurídica, uma vez que são equiparadas às assinaturas manuscritas, no entanto a experiência e a usabilidade deste tipo de assinaturas eletrónicas são muitas vezes associadas a complexidade porque requerem a utilização de equipamentos qualificados capazes de produzir certificados igualmente qualificados no final de cada processo.

Com esta aplicação, o Contrato de Mediação pode ser assinado no próprio instante sem que seja necessário existir uma assinatura física do responsável da empresa de mediação através da validação biométrica da identidade de todas as pessoas envolvidas no negócio (incluindo a do Agente Imobiliário e Broker/Mediador). Pode-se assinar eletronicamente qualquer documento associado ao negócio, em qualquer lugar e a partir de qualquer dispositivo, garantindo sempre a segurança e proteção dos dados recolhidos, bem como, a privacidade e confidencialidade da informação pessoal dos utilizadores, sempre com a validade legal e jurídica assegurada, pois o certificado digital gerado serve de prova legal em caso de litígio judicial.

Os benefícios são claros para todas as partes:

  • Rapidez, reduz o tempo na celebração de contratos e acelera a velocidade da recolha de assinaturas. Processo acontece de forma sequencial e em tempo real não necessitando de deslocações nem conciliação de agendas para assinatura do contrato;
  • Simplicidade, navegação super intuitiva da aplicação onde em poucos passos e cliques, o contrato é enviado e assinado por todos os intervenientes;
  • Comodidade e flexibilidade , evita deslocações desnecessárias ou interrupções do seu dia-a-dia e permite aos clientes assinarem os contratos quando lhes for mais conveniente. O processo não requer qualquer interdependência entre as partes e cada um assina quando quiser ou puder;
  • Poupança nos custos contratuais, o custo de assinar e gerir os contratos pela unlockit são bastante competitivos e em muitos casos residuais comparativamente com custos atuais (compradores estrangeiros ou residentes noutros concelhos – deslocação ou envio de carta registada);
  • Segurança com legalidade vinculativa, assegura a proteção e privacidade de toda a informação partilhada na plataforma, assim como de todos os documentos assinados que são acompanhados com um certificado legal que comprova a origem, integridade e o não-repúdio das assinaturas –  tudo com valor judicial vinculativo.

 

Inspirada no momento e nas pessoas de hoje, bem como nas futuras gerações, a unlockit já tem como próximas etapas de desenvolvimento a:

  • Integração de um portal com serviços de apoio jurídico, para auxiliar os Agentes e/ou Clientes que precisem de assessoria jurídica na elaboração dos contratos imobiliários;
  • Integração de tecnologia de vídeo conferência em parceria com a ordem dos notários ou advogados, para que seja possível a validação de identidade, assinaturas ou documentos de forma remota. Esta funcionalidade será uma alternativa à Chave Móvel Digital para oferecer assinaturas qualificadas.

 

Como startup tecnológica inserida num setor muito tradicional e conservador, tem como principais desafios à entrada fatores que na minha opinião serão ultrapassados com o tempo, tais como:

  • A barreira cultural. Significativa, uma vez que grande parte dos profissionais do setor já acumulam vários anos de experiência (bem sucedidos) a utilizar métodos offline. A grande objeção será: “Sempre fizemos assim, porque temos de mudar?”.
  • A maturidade digital. Infelizmente a literacia tecnológica e digital em Portugal não é tão evoluída como em outros países mais avançados, o que dificulta a comunicação com os potenciais clientes, assim como do próprio utilizador final.
  • Legislação arcaica. Talvez o maior obstáculo, pois o avanço necessário não depende apenas da vontade do mercado e dos seus players, a legislação referente a este setor e a transações imobiliárias é muito conservadora, não acompanhou as evoluções e inovações tecnológicas que foram aparecendo, nem a crescente exigência por parte dos consumidores de facilitar processos, a esperança é que a transição digital é um tema quente na sociedade e é uma das prioridades do Governo para a próxima legislatura.

 

Artigo de Massimo Forte  publicado na Revista Visão aqui