Quero ser home stager. As dicas para começar!

Quer ser home stager? Nasce-se home stager? Existem cursos específicos? Necessito de alguma certidão ou cédula profissional? Consigo viver exercendo a profissão de home stager? As perguntas são muitas e, por isso irei esclarecer todas as dúvidas, ponto por ponto.

Antes de mais quero apresentar-me. Sou Elisabetta Rossi e sou uma home stager italiana. Estudei design de interiores e fotografia durante muitos anos e hoje posso afirmar que sou home stager de sucesso. Gosto também de me considerar uma designer de interiores temporária. Se continuares com a leitura do artigo saberás porquê!

 

O trabalho de home stager

Há muita confusão acerca da profissão, então vamos começar por esclarecer o seu significado. O ou a home stager é um profissional da imagem da casa. Garante que o imóvel seja comercializado em conformidade com regras e detalhes bem definidos. Os móveis são colocados de forma impecável, a decoração é visualmente bonita, os tecidos são de altíssima qualidade, assim como as fotografias. Os conteúdos dos anúncios são redigidos de forma irrepreensível e o design gráfico dos mesmos deve ser moderno e sedutor.

O objetivo do home stager é auxiliar as agências imobiliárias, os engenheiros civis ou os investidores na venda dos imóveis para que isso aconteça o mais rapidamente possível aproveitando ao máximo do valor deles. Se por acaso achas que é um trabalho “conceptual” estás enganado. Muitas vezes a apresentação dos imoveis é descuidada. Um bom home stager deve saber colocar a decoração certa, tirar o que é desnecessário, limpar e cuidar da apresentação para tornar a casa mais atrativa aos olhos de um possível comprador. As estatísticas comprovam que os anúncios de venda de imóveis redigidos por profissionais “vendem” 300% mais dos anúncios de venda “tradicionais”.

 

O home stager é um arquiteto?

Não! o home stager não é arquiteto, não é decorador e não faz projetos de interiores. O que não quer dizer que um arquiteto não se possa tornar num home stager, mas também não é fundamental ser arquiteto para exercer a profissão de home stager.

O mais importante é possuir todas as competências necessárias para desenvolver o trabalho da melhor forma. É preciso lembrarmo-nos de que um bom profissional não joga no improviso.

 

A minha experiencia de home stager

Cada vez que falo com os meus clientes reconheço que poucos conhecem o significado da palavra“home staging”. Não é tarefa simples explicar o significado de uma palavra tão complexa. Eu tenho a minha própria definição: sou uma designer de interiores temporária. O que quer dizer temporária? Quer dizer que o meu trabalho começa com a redação do anúncio de venda de um imóvel e termina com a assinatura do Contrato-Promessa de Compra e Venda. Se a casa estiver vazia, eu mobilo a casa com móveis do meu armazém durante uns meses ou poucos dias se a casa for vendida logo. E acredite, isso acontece mesmo! Não acha que assim é mais fácil explicar o trabalho de um home stager?

Se continuou a leitura deste artigo, provavelmente passa horas e horas na internet a ver decorações e acessórios. Sabe muito bem como combinar este móvel com aquela cor ou, qual vaso seria a melhor opção para valorizar um canto vazio. Eu, como você, sempre gostei de decoração de interiores, por isso formei-me em design de interiores. Infelizmente, o meu diploma não me dava o que eu estava a procura. Naquela altura passava os dias a pensar que para trabalhar como designer de interiores era preciso ter as “amizades” certas ou muito dinheiro. Mas não perdi a esperança. Continuei a tentar durante 11 anos e, finalmente encontrei a minha vocação.

Hoje, este trabalho magnifico de designer de interiores temporário que me permite de trabalhar com qualquer tipo de imóvel, aceitar e vencer qualquer tipo de desafio.

 

Quais são as competências necessárias para ser home stager?

Voltamos a falar de home staging.

Se gosta mesmo de casas e da decoração dos seus interiores esta pode tornar-se uma profissão que pode mudar a sua vida. É claro que, como todas as profissões, trabalhar como home stager implica possuir várias aptidões, portanto, o meu conselho é de verificar o nível de cada uma delas. A lista que redigi e incluo a seguir pode ajudar a compreender se precisa potenciar uma ou algumas delas através um percurso de estudos ou formação especializada.

Aqui todas as competências necessárias para ser home stager profissional:

  • Conhecer os móveis, os estilos do design;
  • Gostar de fotografia de interiores;
  • Saber fazer bricolage, fazer os pequenos arranjos;
  • Conhecer o mercado imobiliário;
  • Saber ler o desenho técnico – saber ler uma planta;
  • Conhecer o mundo das vendas;
  • Ser comunicativo, empático, saber solucionar os problemas;
  • Saber utilizar o computador;
  • Ter conhecimentos de gráfica;
  • Ter estilo e gosto;
  • Ser capaz de gerir logística e custos;
  • Ter noções de marketing.

Isto é o home stager ideal. Pode-se sempre delegar uma ou mais atividades a um colaborador. Contudo, aconselho ter um bom conhecimento de cada uma das áreas.

 

Quem pode ser home stager?

Tenho a certeza que vai gostar da notícia que vou dar a seguir…

Para ser home stager não é preciso nenhum certificado. Qualquer um pode ser home stager e ninguém pode dizer o contrário. Apenas precisa de abrir atividade nas Finanças.

Mas cuidado. Tudo isto não quer dizer que amanhã de manhã qualquer um acorda home stager. Lembre-se da listagem de competências necessárias?

Para se tornar um home stager de sucesso precisa de preparação, organização e experiencia na área. Pode mostrar todos os diplomas que quiser mas nada é melhor do que a experiencia e competência. Se é bom no que faz, se traz resultados aos seus clientes, ninguém vai querer ver os diplomas pendurados nas paredes do seu gabinete. A mim ninguém me pergunta onde ou qual foi a minha formação de base, disso tenho a certeza!

 

Como tornar-se home stager: algumas dicas práticas.

Nesta última parte do artigo quero fornecer algumas dicas práticas sobre as quais pensar.

Se achar que lhe falta uma ou mais competências entre as que elenquei mais acima, aconselho entrar em contacto, através do Facebook ou e-mail, com um home stager. Pode receber informações e sugestões importantes e colmatar as falhas e dar-lhe conta que esta quase pronto para começar a atividade.

Se, pelo contrário acha que o que falta é ter noções de empreendedorismo, poderá inscrever-se a um curso mais transversal e aprender sobre o desenvolvimento de um business plan, personal branding e sobre como atrair os clientes.

No mercado americano o home staging é uma profissão reconhecida há anos. Em Itália a profissão é pouco conhecida e por isso não existem cursos ad hoc para ser home stager.

Em conclusão e para responder a uma das perguntas mais frequentes sobre o home staging: pode-se viver com a profissão de home stager?

Sim. É preciso ser constante, seguir regras e um protocolo claro que permita não perder de vista o objetivo. Será necessário adquirir poucos clientes mas bons, que garantam uns trabalhos cada mês… e o sonho vai tornar-se realidade.

Até já,

Elisabetta

https://www.strategiepervenderecasa.com/