AS MINHAS 9 DICAS PARA CONSEGUIR FAZER UMA PALESTRA DE SUCESSO!!!

AS MINHAS 9 DICAS PARA CONSEGUIR FAZER UMA PALESTRA DE SUCESSO!!!

Recentemente iniciei o meu Master em PNL, ou seja, em Programação Neurolinguística. Esta formação é dada pelo Mestre José Figueira, especialista reconhecido, com quem se aprende de uma forma rica, tornando a aprendizagem numa experiência única.

Na última aula tive a oportunidade de pôr em prática a técnica da modelagem no papel de modelador e modelo. Quando se fala em modelagem, fala-se em ganhar a perceção de como assimilamos as competências dos outros e como as incorporamos na nossa forma de agir e fazer coisas. Normalmente fazemos isto de forma intrínseca, desde crianças até ao final da nossa vida, se a modelagem não for sustentada, ou seja, se for natural, será não intencional, quando a modelagem é feita através de um sistema que tem um objetivo final, torna-se intencional. Intencionalmente deixei-me ser modelado por 4 colegas de curso que quiseram modelar a minha competência de palestrante. Após a sua observação da minha pessoa, surgiu uma entrevista em que eu os tinha de ajudar a modelarem-se à forma como preparo e faço uma palestra, e o resultado da minha entrevista foi o seguinte:

1 – Informo-me sobre o meu público-alvo

Quando aceito um convite para palestrar, o briefing inicial é o fator crítico de sucesso. Neste briefing deverão fazer várias perguntas sobre o público que vai assistir, e sobre o objetivo concreto que esta palestra terá alcançar.

2 – Tenho um especial cuidado com a escolha do título

Tento ser original e criativo na escolha do título. A palestra tem de cativar logo à partida. Títulos muito óbvios, ou demasiado vulgares, levam a um desinteresse inicial e mesmo se as pessoas enfrentarem o desafio de ir, irão sempre com um pé atrás, o que condiciona a sua mente de forma limitadora e negativa.

3 – Construo e elaboro um guião

Quem me conhece bem, sabe que eu não sou muito adepto de guiões, porém, numa determinada fase do processo, os guiões são necessários para definir uma estrutura e mentalizar um determinado texto. Depois de muito treino, o guião não vai servir para nada, até será melhor que não exista, pois deverão entrar em placo e ser apenas vocês mesmos.

4 – A minha imagem também vende

Todos sabemos o impacto que tem uma boa imagem. Deverão ser diferenciadores, dentro do vosso estilo e de acordo com a vossa audiência. Verifiquem bem o tipo de audiência que têm e sejam provocadores, as pessoas adoram ser provocadas.

5 – Sou pontual

Chego sempre muito antes da hora. Há sempre imprevistos de última hora, por isso testo tudo, observo a sala e quando possível, as pessoas. Vejam, oiçam e acima de tudo sintam, estes serão os vossos últimos momentos de inspiração.

6 – Construo rapport inicial

Inicio a minha palestra partilhando a uma história pessoal, faço rapport, ou seja, ligo-me ao e com o público. Falem de quem são como pessoas, não falem de títulos académicos, se tiverem uma boa história sobre vocês, esta é a altura de a contar.

7 – Gosto de obter feedback do público

Se eu fosse uma rock star, seria certamente daqueles que estaria em constante interação com o público! Ao longo da vossa apresentação interajam com a audiência e procurem feedback, se as coisas não estão a correr como planeado, terão sempre a oportunidade de fazer ajustes on time, ou seja, no momento certo, no entanto, devo dizer que é difícil alterar o sentido da palestra, por isso o melhor é sempre um bom arranque.

8 – Gosto de usar humor e confio na magia das metáforas

Uma palestra não é uma aula, muito menos uma apresentação de resultados em powerpoint. Para cativarem as pessoas deverão integrar a história, aplicar metáforas e se possível, regar tudo com um boa pitada de humor, mais uma vez, lembrem-se de conhecer a plateia previamente.

9 – Fecho com sentido

Tal como no inicio, é também no fecho que consigo ganhar a plateia. Um bom fecho, pode dar-vos o desejado sucesso que começaram a construir no início. Por isso, superem-se e não se esqueçam de ligar o final ao título da palestra, pois no fim, o que conta é as pessoas sintam que tudo fez sentido.

Muitas pessoas têm-me dito que um dia eu farei apenas palestras e deixarei de vez a formação, no entanto, sinto-me ainda muito longe desse dia. Mas uma coisa é certa, tenho uma sensação muito especial quando faço palestras, um frio na barriga, um entusiasmo, uma entrega especial, uma vontade de começar e dar tudo, e uma satisfação plena no final quando sinto que as pessoas realmente se inspiraram na minha mensagem.

Por fim quero agradecer aos colegas que fizeram esta modelagem: Silvéria; Claudia; Sílvia e João, um muito obrigado, foi uma grande experiência.

Artigo publicado no site/blog www.empreendedor.com

(Visited 1 times, 1 visits today)