ESCOLHER CASA SEM SAIR DO SOFÁ, SIM JÁ É POSSÍVEL.

De facto, hoje já é possível escolher um imóvel em qualquer altura e em qualquer lugar, usando apenas dispositivos que se complementam entre si e interagem consigo para que se sinta num jogo onde a tecnologia de realidade virtual aumentada assume um papel importante.

Houve um grande desenvolvimento de tecnologias que hoje se dedicam a facilitar a experiência do cliente quando este decide que quer comprar ou arrendar uma casa, afinal, é uma decisão de compra que requer um enorme envolvimento e que a maior parte das vezes é emocional. Desde a utilização da realidade virtual aumentada, que serve para simular uma visita a um determinado imóvel sem lá estar fisicamente, até à utilização do gamming, que através de app’s consegue estimular uma interação constante, divertida e desafiante que se vai adaptando à navegação e escolhas do utilizador, tal e qual como num jogo de playstation, hoje já conseguimos visitar um imóvel sem sair do sofá e até já conseguimos alterar a sua decoração e disposição criando cenários de todo o tipo até chegarmos à projeção da casa onde realmente nos sentimos bem e confiantes para decidir sobre a escolha do imóvel.

Podemos reconhecer o uso mais popular da realidade aumentada por exemplo, na aplicação de filtros em fotos para aplicativos móveis dedicados às redes sociais, ou através de jogos como o Pokemon Go, porém, a realidade aumentada é também utilizada no ensino, no design e arquitetura, no marketing, no retalho e em muitas outras indústrias e áreas para transmitir experiências de por exemplo uma viagem, de uma sala de aula virtual e também, de uma visita a uma casa. A realidade virtual aumentada é já hoje usada na Mediação Imobiliária de forma criativa possibilitando a integração de elementos ou informações que permitem a criação de diferentes cenários virtuais sobre cenários existentes no mundo real utilizando câmaras e sensores de movimento como o giroscópio e acelerômetro que se juntam a app’s desenvolvidas para divertir e desafiar o cliente que através do uso da inteligência artificial conseguem dialogar e interagir com o cliente de forma natural e adaptada.

Acha que se trata de ficção? Acha que é uma tecnologia para gerações futuras que terão de partilhar, arrendar ou comprar uma casa? Pois não é ficção, é já uma realidade acessível, e em alguns casos, de forma gratuita.

Vejamos, possivelmente e tal como eu, já teve a experiência de ir ao IKEA comprar uma cozinha para a sua casa e precisou que um colaborador lhe fizesse o projeto, pois hoje a marca sueca já dispõem do IKEA Place, onde gratuitamente pode colocar qualquer divisão da sua casa com uma foto onde pode projetar os móveis que pretende adquirir através da tecnologia de realidade virtual aumentada.

No último evento do setor imobiliário que fui nos Estados Unidos, assisti a uma excelente apresentação onde partilharam várias apps e tecnologias que se podem utilizar para melhorar a experiência do cliente e consequentemente, o serviço prestado pelo setor da mediação imobiliária, de forma resumida, aqui têm algumas das ferramentas:

Baseado no conceito de Home Staging, que encena de facto e fisicamente um imóvel para se vender mais facilmente, o Virtual Staging recorre à realidade aumentada para que o cliente possa visualizar o imóvel de forma virtual já com uma renovação ou decoração aplicada, poupa dinheiro ao proprietário e permite que o interessado consiga visualizar o potencial do imóvel, podendo posteriormente pôr em prática o projeto se assim o desejar, uma experiência que sem dúvida melhora e facilita a decisão de compra. O cliente apenas tem de utilizar os óculos de realidade virtual aumentada e em poucos segundos, sem sair da agência imobiliária, consegue visitar o imóvel como uma grande vantagem, pode divertir-se com a experiência e decorar o imóvel ao seu gosto. A app existe e chama-se BoxBrownie.com. A mesma empresa proporciona também visitas a 360º e permite que veja uma casa que ainda está em obras com os acabamentos finais, o que virtualmente a deixa pronta para ser visitada!

App’s como a Motherboard e VirtualXpercience usam a realidade virtual aumentada para que o cliente que adquira um projeto que está ainda em construção o possa visitar em obra e consiga através de óculos especiais visualizar o projeto final com todos os acabamentos aplicados.

A planta do imóvel é outro fator importante para quem gosta de visualizar todo o potencial do imóvel para uma possível renovação e organização de espaço, e se essa planta for em 3D, melhor ainda, mas o ideal seria mesmo entrar dentro da planta que acabei de criar. Para este tipo de visualização pode-se utilizar a app MagicPlan. Profissionais do setor de arquitetura e construção existe a app Matterport, exige um forte investimento inicial que poderá ir até aos 5.000 USD, terá de ter uma câmara especial que desenha todas as plantas dos imóveis em 3D para posterior aplicação da realidade aumentada.

Existem outras app’s como a RoOomy, apenas disponível para dispositivos apple (ipad), a HomeStyler Interior Design, já disponível para apple e android, a ColorSNAP Visualizer, especializada na aplicação de cores nas várias paredes e tetos de espaços e a CURATE, app desenvolvida pela Sotheby’s International Realty, mas já disponível para qualquer imobiliária que a queira adquirir, pode ser utilizada através de ambiente apple ou android. Apenas disponível para pc’s existe a Visual Stager.

Ao nível do hardware, as câmaras mais utilizadas para trabalhar posteriormente projetos em realidade virtual e aumentada são as Magicleap, Oculus Meta.

Até agora falei na tecnologia aplicada aos imóveis no interior, mas será que posso também fazer uma visita ao exterior da casa e mais propriamente à zona onde ela se insere sem sair da agência ou escritório da imobiliária, ou quem sabe mesmo de minha casa? O Google Earth VR já não é novidade, mas hoje já tem um concorrente à altura chama-se ONE St.Petersburg.

Quando pensamos que já vimos tudo, eis que aparece a agência imobiliária virtual, que através da realidade virtual aumentada me permite entrar na agência e percorrer os vários departamentos da mesma falando com os agentes imobiliários virtuais, que são um avatar dos reais dando-me a possibilidade de me reunir com eles como se estivesse dentro de um jogo. A agência chama-se EXP Realty e já funciona há algum tempo nos Estados Unidos, neste momento iniciou o seu processo de franchising.

Todas estas aplicações conseguem apoiar o setor, a agência e o agente imobiliário na criação de uma experiência diferenciadora e envolvente para os seus potenciais clientes facilitando o processo de decisão e tempo de escolha, com mais certezas, menos riscos, mais celeridade e claramente, menos incomodo, porque no limite nem precisamos sair do sítio onde estamos.

A mediação imobiliária está a elevar a relevância do serviço que está a prestar e está a colocar a tecnologia ao seu serviço, sem deixar que esta o substitua no que é insubstituível, o contacto humano para aprofundar a relação, gerar confiança e assistir em necessidades específicas e personalizadas.